Os alunos dos 15 projetos finalistas representaram bem as instituições, mostrando que se pode fazer ciência desde o ensino básico.

No dia 1º de outubro, aconteceu a IX Mostra de Soluções para uma Vida Melhor, evento científico do Colégio Positivo que reuniu 232 projetos de escolas privadas e públicas de Curitiba e região. Desses projetos, 75 concorriam a duas vagas na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que ocorre em março do ano que vem na Universidade de São Paulo.

Com a proposta de desenvolver nos estudantes uma cultura investigativa e promover a sociabilidade, a criatividade e o empreendedorismo, os projetos apresentados pelos alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio promovem reflexão e intervenção nos mais diversos desafios globais. Na Mostra, foram escolhidos 15 projetos finalistas.

Abordando temas de diversas áreas, os objetivos e reflexões desses projetos são sobre a promoção de uma melhor compreensão global no apoio à cooperação econômica, social e cultural.  Estudantes com perspectivas globais apresentaram metodologias que contemplam ações locais, cotidianas e sustentáveis, a fim de promover e debater a tomada de consciência das responsabilidades individuais para a intervenção no plano local.

Os alunos dos 15 projetos finalistas representaram bem as instituições, mostrando que se pode fazer ciência desde o ensino básico, que problemas sociais são de todos e que ideologias não são apenas utopias, mas meios de promover o progresso social e humano.

O Colégio Positivo tem direito a inscrever na Febrace dois projetos, escolhidos a partir dos critérios teor científico, aplicabilidade social, inovação, defesa e domínio. Nos dias 19 e 20 desse mês, foi realizada uma banca composta por professores, gestores, diretores e especialistas das mais variadas áreas que escolheram, entre 15 projetos finalistas, dois projetos que representarão o Colégio Positivo na Febrace:

– Utilização de polímeros superabsorventes contra a proliferação de doenças transmitidas por mosquitos

Estudantes: Cindy Maureen Rossoni Honjo e Júlia Beatriz Vaz

Orientador: Guilherme Rodrigo Teitge

Colégio Positivo – Ângelo Sampaio

 

– Honestidade: herdada ou moldada

Estudante: Luísa Dallposso Detzel

Orientadora: Claudia Cristiane Secco Morgenstern

Colégio Positivo Júnior

Além do talento e do perfil inovador, os estudantes do Colégio Positivo contaram com professores que orientaram brilhantemente essas mentes inquietas. Um dos méritos da Mostra de Soluções para uma Vida Melhor é saber que, para desenvolver projetos científicos, não se formam grupos, e sim equipes.