Especialistas alertam que os alunos devem retomar a rotina do período escolar pelo menos uma semana antes do reinício das aulas para evitar mudanças bruscas

Depois de um longo período de férias, o reinício das aulas costuma trazer, para pais e alunos, ansiedade e agitação – seja por conta da perspectiva de conhecer novos professores, amigos e até uma nova escola ou porque o fim do descanso está próximo. Sem precisar acordar cedo nem fazer lição de casa, o estudante, durante as férias, entra num outro ritmo e, à medida que o retorno à escola se aproxima, é preciso restabelecer a antiga rotina para que ele esteja, de fato, preparado para o reinício das atividades escolares. A diretora pedagógica da Editora Positivo, Acedriana Sandi, afirma que é preciso atenção a esse período pré volta às aulas. “Muitos pais acabam subestimando essa transição das férias para o retorno à escola, mas os primeiros dias de aula são muito importantes para que os alunos se situem dentro dessa nova realidade e encarem, sem resistências, essa nova etapa. E isso só acontece quando estão física e psicologicamente preparados para tal”, explica Acedriana.

Segundo a diretora, mesmo quando o estudante retorna para a antiga escola, sempre existem novidades. É preciso atenção e cuidado para envolver a criança ou adolescente nessa fase de preparativos. “Leve o filho junto para escolher o material escolar, peça que ele ajude a organizar todo os itens. Se ele estiver mudando de escola, é importante, antes das aulas começarem, levá-lo para conhecer o novo ambiente e começar, aos poucos, a inserir conversas que o estimulem a pensar sobre o que irá encontrar e quais experiências irá viver neste novo espaço”, completa Acedriana.

Para o diretor do Colégio Positivo, Celso Hartmann, uma maneira eficaz de fazer o estudante encarar com entusiasmo o retorno às aulas é fazê-lo se lembrar de tudo o que a escola tem de bom. “Os pais devem falar dos colegas, dos antigos professores e destacar bons momentos vividos em sala de aula. Mostre a importância da escola, que estudar pode ser divertido e muito interessante. Dessa forma, ele terá vontade de voltar às aulas”, reforça Celso. Para ele, a parceria entre pais e escola – desde o início do ano – também é fundamental. “Quando os pais participam ativamente da vida escolar dos filhos, os alunos se sentem mais apoiados e estimulados e se dedicam mais. Os pais devem se lembrar disso desde já e não apenas no fim do ano”, afirma.

Retorno gradual

Mudanças bruscas são difíceis de serem absorvidas e podem comprometer o retorno às atividades escolares. Segundo o professor de Neuropediatria da Universidade Positivo, Antonio Carlos de Farias, os pais devem cuidar para, uma semana antes do reinício das aulas, restabelecer os horários para acordar, se alimentar e dormir. “O ritmo biológico do ser humano leva de 3 a 5 dias para se readaptar. Durante as férias, os hábitos, horários e atividades dos estudantes variam muito. É preciso voltar tudo no lugar para que o organismo se readapte como um todo. E é importante que isso seja feito antecipadamente para evitar desgastes desnecessários”, alerta Farias.

O professor reforça que “a demanda de sono de uma criança, dependendo da faixa etária, ainda é muito grande, assim como a dos adolescentes, que estão numa fase de pico de desenvolvimento e ritmo energético. Isso tudo deve ser considerado a fim de evitar mudanças de comportamento, irritabilidade, sonolência e até alterações somáticas, como dor de cabeça.” Portanto, se o estudante dormiu muito durante as férias ou ficou muito tempo na frente da televisão, é importante começar a rever, aos poucos, essa rotina desde já. “Dessa maneira, ele sentirá menos e não vai achar que parou de se divertir, de uma hora para outra, apenas porque as aulas recomeçaram”, reforça Farias.