Nesta época do ano é comum o aumento da circulação do vírus Coxsackie A, responsável pela Síndrome mão-pé-boca, que acomete principalmente crianças menores de 5 anos.
Febre, aftas orais e erupções na pele (principalmente em mãos, pés e ao redor da boca, podendo se estender para outras regiões como nádegas e períneo) são sinais e sintomas característicos dessa patologia.
Os sintomas duram em torno de 7 a 10 dias, e apesar de a grande maioria ter uma evolução benigna, é importante que a criança passe por avaliação médica antes de retornar às suas atividades. A fim de evitar a disseminação da doença, o recomendado é que a criança seja afastada da escola durante a primeira semana dos sintomas (período em que há maior risco de contágio).
Medidas de higiene como lavar bem as mãos, ter cuidado no manuseio e preparo de alimentos, higienizar superfícies e brinquedos além de evitar o compartilhamento de chupetas, mamadeiras, copos e talheres são também indispensáveis para o controle da doença.