Quando se fala de álgebra logo nos vem à cabeça o uso de letras e números, e surge automaticamente a pergunta “Como uma criança pode absorver algo tão abstrato?”.

Na verdade, não se trata da álgebra como a conhecemos, mas sim do desenvolvimento do pensamento algébrico que segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) pode ser trabalhado por meio da investigação de regularidade em sequências de figuras e de números.

Desde a Educação Infantil, quando a criança descobre padrões em ritmos musicais, em formas geométricas e na contagem de objetos, o pensamento algébrico está presente.

No Ensino Fundamental anos iniciais as atividades propostas vão se tornando cada vez mais elaboradas a ponto de se tornarem cada vez mais abstratas levando o aluno a compreender a álgebra. Por exemplo, dada uma sequência numérica perguntar qual é o próximo termo, qual é o 10º termo, 100º termo ou um elemento qualquer são níveis diferentes de pensamento e que devem ser desenvolvidos ao longo dessa etapa.

Com o objetivo de discutir quais conhecimentos, competências e habilidades, a BNCC propõe e como proporcionar aos alunos metodologias de ensino inovadoras e eficientes, os professores de matemática dos anos iniciais das escolas Positivo participam de uma comunidade de aprendizagem denominada PAM (Programa de Aperfeiçoamento da Matemática) oferecido pelas escolas em parceria com a Universidade Positivo visando um ensino e uma aprendizagem de qualidade para o nossos alunos.